EDSON FREIRE. Poeta sedutor, suas palavras calam fundo....

Edson Freire. Poeta e escritor.

Textos

MAIS UM NATAL

     De  novo,  o  Natal.
     Natal, ao  correr dos anos,  na costumeira rotina.    
     O repetitivo  "Feliz Natal", no voto mecanicamente  expresso. Ou, nas  frases feitas, através dos cartões padronizados. Natal, com rou-
pagem ou  caracterizações  importadas, penalizando o Papai  Noel ao
rigor do verão  tropical.  Natal, com a mesmice do procedimento,  às
vezes, vazio, de dar e receber presentes, ou, as dádivas escancara -
das, para efeito da auto exaltação ou promoção social.  Natal, com
o ávido deleite gastronômico, frente às  mesas  fartas na quantidade e variedade das iguarias.  Natal, exaltado na comoção  ou  piedade passageira, porém, ausente no ano  inteiro.    Natal, no ligeiro des -
pertar para o  apêlo, chamado  boa  vontade, mas, constantemente   esquecida.
      Salvando exceções, esse não é o natal, valendo a mensagem, o espírito, a verdadeira   significação  da presença, entre   os  homens,  
do  Cristo.   Cristo que nasce ou renasce ao final  de  cada  ano.
      É imperativo que aconteça um Natal diferente. Ao  final do ano, que as pessoas tomem um tempo e uma parada no  caminho.  Aí, na conscientização  de uma auto-análise, encham a alma e botem essa alma pra  fóra. Então, na cristã  oferta de uma  intensa boa  vontade,  há de se  comemorar o verdadeiro Natal.


Edson Freire
Enviado por Edson Freire em 16/12/2008
Alterado em 30/11/2012


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras